Investigando a qualidade da educação com dados públicos

Começou hoje em São Paulo o curso Investigando a qualidade da educação com dados públicos. Uma parceria da fundação lemann, da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) e o Insper. Representando diversos veículos, 30 jornalistas vão escarafunchar técnicas e práticas para melhor cobrir a pauta da educação no Brasil. Um detalhe legal: dos 25 presentes, quatro são homens.

Onde achar os dados sobre a educação no Brasil?


Serão 12 horas de curso, dividas em três manhãs. A primeira vai se dedicar ao acesso à educação e indicadores de qualidade. A segunda sobre Ideb, Enem e Pisa, e como avaliá-los por meio dos dados. A última sessão vai discutir a melhor forma de cruzar todos esses dados. Antonio Gois, jornalista do O GLOBO e vencedor do Prêmio Esso de 2012 vai contar como foram os bastidores da série vencedora.
Ao fim, os jornalistas são convidados a entregar um projeto de pauta.
 

"Data journalism não existe"

Ben Hammersley descreve o trabalho que faz como “rodar o mundo atrás das coisas mais legais”. O jornalista e fotógrafo de 34 anos é editor da versão inglesa da revista Wired, programador, ultramaratonista e pugilista. Também faz reportagens para a BBC, cobriu guerras e cunhou a palavra ‘podcast’. Além disso, o britânico foi escolhido para presidir a Campus Party USA, em 2012. “Será duas vezes maior que a brasileira e vamos lançar um foguete”, jura.
Hammersley foi o primeiro repórter de internet do The Times e fundou a rede de blogs do The Guardian. Fanático por mulheres de biquini, o simpático Ben esteve no Brasil para mediar o bate-papo entre Al Gore e Tim Berners-Lee durante a nossa Campus Party e para visitar algumas redações. Enquanto esteve na Editora Abril, conversamos rapidamente sobre data journalism. Falando sobre o futuro, deu um mini-curso de jornalismo. Confira na entrevista a seguir. Continue…