Data journalism: por onde começar?

David Weisz, um jornalista “novato” (em suas próprias palavras) na comunidade do NICAR (National Institute for Computer-Assisted Reporting), nos EUA, lançou a seguinte pergunta na lista de discussões:
Quais são as 5 linguagens de programação/aplicativos/habilidades essenciais para aspirantes em data journalism?
As respostas que se seguiram foram variadas, mas todas muito valiosas. Continue…

Data journalism como defensor da democracia

“Saiam às ruas e façam uma revolução se for preciso”, disse Tim Berners-Lee. O pai da World Wide Web não estava brincando. No bate-papo desta terça-feira no palco principal da quarta edição da Campus Party Brasil, o engenheiro britânico trocou ideias com o ex-vice-presidente americano e vencedor do Nobel da paz de 2007, Al Gore, sobre como manter a web e a internet abertas e gratuitas para o fortalecimento do data journalism e como ele pode servir de ferramenta para salvar o mundo da tirania, do limite à liberdade individual e das mudanças climáticas causadas pelo homem. O debate foi mediado por Ben Hammersley, editor senior da Wired, presidente da Campus Party USA e alguém que voltaremos a falar sobre na próxima sexta-feira (21) segunda (24). Continue…

Loja de aplicativos HTML5 para celulares é ideia ingênua por enquanto

Lembra quando o Steve Jobs disse pra todo mundo que o único jeito de fazer aplicativos para o iPhone seria utilizando HTML5 e o Safari? Rapidinho ele mudou de ideia. A comunidade já havia transformado o desenvolvimento de aplicativos nativos no engordurado celular um caminho sem volta. Hoje, a App Store é o que toda loja de aplicativos de celular queria ser. Pois é. Com quatro anos de lag, uma empresa anunciou o lançamento de uma loja de aplicativos em HTML5 chamada Zeewee. Outra, chamada OpenAppMkt, já tinha feito algo semelhante em julho de 2010 e imita a loja de aplicativos para o iPhone muito bem. A diferença entre as duas lojas é que a OpenAppMkt só funciona em dispositivos de Cupertino. A vantagem dessa nova loja de nome horroroso, contudo, é que os aplicativos rodam em qualquer sistema móvel que dê suporte ao HTML5, incluindo os Adroid(e)s, Symbians e TVs. Bem, é o que a empresa afirma. A loja está em fase beta há duas semanas. Sabe a Web Store do Chrome? É quase isso. A ideia é boa, mas ingênua, pelo menos por enquanto.  Continue…